Clínica geral ou especialização? Eis a questão!


Muitas correntes de mercado atuais dizem que o profissional tem que se especializar, especializar, especializar!!!
Vos pergunto eu: o que significa "se especializar"?

Se o seu conceito de especialização é o de aprimoramento, meus parabéns, considero super louvável. Mas se for o de cursar uma especialização para aprender uma especialidade e se limitar somente a ela, eu condeno categoricamente, a não ser que você esteja inserido num contexto muito favorável que lhe permita se dar este luxo. Mas, mesmo assim, cuidado! Os fluxos mudam, e temos que estar preparados para as mudanças.

Os clientes consideram bons profissionais aqueles que fazem de tudo. Uma das coisas que eles mais detestam é depender de vários profissionais para resolver seus problemas odontológicos, ou seja, isto é com o Periodontista, aquilo com o Endodontista, aquilo outro com o Cirurgião, e não sei o quê mais com o Protesista. Na prática, eles preferem e criam afinidade é com os que chamam a responsabilidade para si, com quem sempre podem contar na hora da necessidade.

Por mais que não se goste de Clínica geral, é ela que capta e fideliza clientes. A maioria maciça dos especialistas bem sucedidos podem até exercer somente uma especialidade, mas passaram pela fase de clínicos competentes, e assim estão preparados para o que der e vier!

Você não precisa fazer tudo, mas não é prudente rejeitar clientes simplesmente por ser especialista em algo que ele não precise agora, principalmente, se for um tratamento de primeira necessidade. Se isto ocorrer ele não te verá como um Grande Especialista e sim como um Grande Limitado. Nós nos formamos Cirurgiões Dentistas no amplo sentido da profissão e ao menos o básico de cada especialidade recomenda-se ser feito.

A Odontologia, assim como todo Universo tem fluxos transitórios. Temos que aprender a seguir e nos aquecer com o calor dos bons fluxos, mas não podemos limitar nosso conhecimento à somente um, pois por mais quente que este seja, ele pode se apagar e mesmo que não se apague o mesmo calor que aquece é o que queima!
Na hora de escolher o(s) fluxo que te levará (ão) à vitória, siga sua intuição, pois não existe uma definição exata para o Grande Fluxo.
Ele é o que é.
É como o fogo que queima.
Quente demais para ser tocado.
Intangível demais para ser definido.


Dr. Otávio Colonna Vieira
Cirurgião Dentista CRO-RJ 23228
Graduado pela Universidade UNIGRANRIO - 1998
Curso de extensão em Implantodontia - Faculdade Pestalozzi - Niterói
Email: colonna@dentistas.com.br
Perfil: www.dentistas.com.br/colonna


.


 
Dentistas.com.br

Google