Doença Periodontal pode levar ao Diabetes Gestacional

Fonte: Science Daily
Original em inglês: Periodontal Disease Can Lead To Gestational Diabetes, Study Shows

Um estudo realizado pela Universidade de Nova York descobriu evidências de que as mulheres grávidas com doença periodontal são mais suscetíveis de desenvolver diabetes mellitus gestacional do que mulheres grávidas com gengivas saudáveis.

O estudo, liderado pelo Dr. P. Dasanayake Ananda, professor de epidemiologia e promoção da saúde do NYU College of Dentistry, acompanhou 256 mulheres em seus primeiros seis meses de gravidez. Vinte e duas mulheres desenvolveram diabetes gestacional. Estas mulheres tinham níveis significativamente mais elevados de bactérias periodontais e inflamação do que as outras mulheres no estudo.

Os resultados, publicados no Journal of Dental Research, sublinham quão importante é para as gestantes manter a boa saúde bucal.

Segundo Dasanayake, o estudo sugere que "a mulher deve consultar um dentista ao planejar engravidar (...) Tratar a doença periodontal antes e durante a gravidez demonstrou ser seguro e eficaz na melhoria da saúde oral da mulher e minimizando os riscos potenciais".

O Diabetes gestacional é caracterizado por uma incapacidade de transporte da glicose - a principal fonte de combustível para o corpo - para as células durante a gravidez. A condição geralmente desaparece quando a gravidez termina, mas as mulheres que tiveram diabetes gestacional têm maior risco de desenvolver mais tarde a forma mais comum de diabetes, conhecida como diabetes tipo 2.

Tradução: DENTISTAS.COM.BR
Leia mais no
artigo original em inglês

Corpo de Bombeiros do Rio abre novas vagas para dentistas

Fonte: Verdes Mares
Original: Corpo de Bombeiros do Rio abre inscrições para 5.009 vagas

Até o dia 4 de abril estarão abertas as inscrições para o concurso público que visa preencher 5.009 vagas no Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro. Ao todo, são 2.018 vagas para nível superior e 2.991 para nível médio.

SUPERIOR - Há vagas para médicos, dentistas, farmacêuticos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos.

MÉDIO - Há vagas para soldados combatentes, guarda-vidas, motoristas e auxiliares de saúde.

Leia mais no artigo original.
.

Dentistas em Portugal não aconselham piercings na língua

Fonte: Sapo.pt
Original: Dentistas não aconselham piercings na língua

Segundo o bastonário da Ordem dos Medicos Dentistas, Orlando Monteiro da Silva, em declarações à Agência Lusa, os piercings linguais «podem ser extremamente perigosos para a saúde geral, principalmente se forem colocados sem os devidos cuidados assépticos».

O piercing da língua é extremamente perigoso devido às características do próprio local onde é colocado.

«É um procedimento invasivo e pode colocar em risco a saúde em geral, já que a língua é uma estrutura extremamente vascularizada e sujeita a hemorragias quando perfurada», explica Orlando Monteiro da Silva.

Leia mais no artigo original.
.

Odontologia Regenerativa

Fonte: Jornal A Cidade
Original: GIRO


Profissionais brasileiros e estrangeiros vão discutir temas ligados a uma nova especialidade na área de odontologia: a odontologia regenerativa.

É a 5ª edição do CROPI – Ciclo de Conferências em Reabilitação, Periodontia e Implantologia Oral, que acontece de 12 a 15 de março de 2008 no Hotel JP, em Ribeirão Preto, SP. “Esta já é a terceira edição internacional do CROPI, que apresenta novas técnicas e os principais avanços tecnológicos da estética, periodontia, reabilitação e da implantologia oral”, afirma o presidente do evento e coordenador científico do Instituto de Ciência em Implantologia e Reabilitação Oral, Ronaldo José Silva.
Leia mais no site do evento
.

Estágio supervisionado melhora formação de estudantes de odontologia que atuam no Programa Saúde da Família

Fonte: O Serrano
Original: Estágio supervisionado melhora formação de estudantes de odontologia que atuam no Programa Saúde da Família

Estudo mostra que dificuldades relacionadas ao mercado de trabalho podem estar sendo decisivas junto aos acadêmicos que trabalham no Programa Saúde da Família (PSF). Técnica foi citada como a principal característica necessária a um dentista para atuar no programa.

O PSF surgiu como uma estratégia do Governo Federal de buscar o aprimoramento do funcionamento do SUS no contexto da elaboração e da construção de novas práticas de saúde. Mais que isso, o projeto busca romper com o modelo hegemônico de atenção à saúde, que se mostrou incapaz de atender de forma eficiente às demandas da população.

Neste contexto, se inserem os profissionais de odontologia, que devem cultivar uma relação com a comunidade, baseada na atenção, na confiança, no respeito e no cuidado.

(...)

Os resultados mostram que prevalece entre os alunos o desejo de trabalhar no Programa Saúde da Família por razões ligadas às dificuldades do mercado de trabalho e eles citaram freqüentemente a técnica como a principal característica necessária a um dentista para que o mesmo atue no PSF. Por outro lado, segundos os especialistas, “as entrevistas apontaram uma provável influência do Estágio Supervisionado, ministrado sob a forma de internato rural, sobre a formação dos estudantes, possivelmente habilitando-os melhor para o trabalho”.

Dessa forma, os pesquisadores sugerem que instituições de ensino superior, na área da saúde e em especial aquelas cujos profissionais são diretamente envolvidos nas equipes do PSF, agreguem em seus currículos iniciativas semelhantes ao Estágio Supervisionado. “O estágio despertou o aluno para questões sociais que permeiam a odontologia e o incentivou a ter uma consciência aumentada em relação aos aspectos políticos e de cidadania, que envolvem a área. Essa visão ampliada é considerada muito importante entre aqueles que pretendem trabalhar no PSF”, afirmam no artigo.
Leia mais no artigo original.
.

Dentistas entram na Justiça contra programa do GDF

Fonte: Correio Web
Original: NOMEDOARTIGO

A Associação Brasileira de Odontologia (ABO/DF) entrou com uma ação na Justiça para barrar a viabilização do Programa Dentista na Escola (PDE), do governo local. A categoria alega que um outro projeto, o Programa Integrado de Saúde Escolar (Pise), já em vigor, contempla as mesmas propostas do PDE. Com isso, o governo local estaria beneficiando pessoas já atendidas em outros programas. Foram disponibilizados R$ 9.770, 249 para o PDE. O projeto prevê atendimento nas escolas para alunos entre 6 e 15 anos. Segundo a ABO/DF, essa faixa etária já está assistida. A categoria ainda deverá entrar com uma denúncia no Ministério Público do DF (MPDFT), nesta sexta-feira.

Segundo o presidente da ABO/DF, Wesley Borba, além de dentistas, o Pise já oferece às crianças atendimentos oftalmológicos e nutricionistas. O programa é executado pela Secretaria da Educação. “O programa que eles querem implementar não tem sentido. É preventivo e isto já vem sendo feito dentro dos postos de saúde”, afirma Borba.

O presidente da ABO/DF ainda questiona os gastos com a efetivação do novo programa. Serão aplicados R$ 9.770,249 para o PDE, enquanto que para toda a saúde bucal do DF foram disponibilizados R$ 1.306,690.“O governo deveria é investir nos consultórios da rede pública que estão quebrados e sem equipamentos. Ao invés de investir nos centros de saúde que atendem a maioria da população de idosos, adultos e jovens (98%), eles (governo) preferem atender uma faixa escolar (2%)”, afirma Borba.

As entidades que representam a área de odontologia no DF também acreditam que o programa do GDF contraria o princípio do Sistema Único de Saúde (SUS). “A proposta não atende os princípios de universalização, equidade e integralidade prevista no SUS. Na verdade, o governo atual só está querendo cumprir uma proposta de campanha eleitoral, sem pensar que está gastando um dinheiro sem necessidade”, defende Borba.

Leia mais no artigo original.
.

Google Health reúne e organiza dados médicos

Fonte: Plantão INFO
Original: Google Health reúne e organiza dados médicos

O Google já está testando o Google Health, serviço que permitirá às pessoas armazenar e consultar seus dados de saúde de forma online. O anúncio foi feito dia 28 de fevereiro por Eric Schimidt, CEO do Google, numa conferência realizada nos Estados Unidos.

Segundo ele, "a plataforma estará aberta para que terceiros desenvolvam serviços como agendamento de consultas, solicitação de segunda via de prescrição de medicamentos e lembretes de vacinação."

O serviço vai permitir aos médicos, dentistas e farmácias acessar e interagir (quando permitido) com os dados de saúde dos pacientes, de forma centralizada, com facilidade e de qualquer lugar.

Leia o artigo original
.


 
Dentistas.com.br

Google