Novidade! Apresentações Online!

Condensado do Blog Oficial do Google Brasil. Leia o original AQUI.
Sexta-feira, 21 de Setembro de 2007
Publicado por: Attila Bodis, Software Engineer


(...) Hoje estamos enfim revelando as novidades na ferramenta de apresentação online do Google e queremos te convidar para experimentá-la (...). Mais do que qualquer outro documento, as apresentações foram criadas para serem compartilhadas. Só que ficar reunindo slides para depois enviá-los por e-mail é pouco prático. Pensando nisso, essa nova ferramenta do Google te ajuda a organizar, compartilhar e apresentar mais rapidamente seus slides, além de facilitar a colaboração em outras apresentações. Tudo isso apenas com o uso do seu browser.

A partir de hoje, apresentações - independente de terem sido importadas de arquivos pré-existentes ou criadas neste novo editor de slides - ficam listadas ao lado dos seus outros documentos do Google Docs (Nota: No Dentistas.com.br o Google Docs tem o nome de DOCUMENTOS ONLINE).

Elas podem ser editadas, compartilhadas e publicadas pela interface do Google com diversos colaboradores trabalhando nas peças simultaneamente, em tempo real.

Na hora de apresentar, os usuários podem simplesmente clicar em um link para acompanhar as apresentações enquanto o público presente assiste aos slides. Conectados pelo Google Talk, eles podem também conversar sobre a apresentação que estão vendo.

Se você ainda não conhece muito bem o Google Docs, veja este vídeo - em inglês - e aprenda um pouco mais sobre como criar e compartilhar documentos... e, agora, apresentações!

video

.

O Blog do Google sobre Saúde e Publicidade em Saúde na Internet - Google Health Advertising Blog

O Google Health Advertising Blog é um blog oficial do Google voltado aos anunciantes de áreas médicas para ajudá-los a entender como as pessoas buscam informações sobre saúde na Internet e assim capacitá-los a ter maior eficiência em publicidade direcionada nas respostas à buscas na Internet.

A postagem "A health start", em inglês, revela que "anúncios relevantes na área de saúde são incrivelmente efetivos. As pessoas buscam por essas informações. Elas fazem buscas e gastam horas buscando conteúdo de saúde na Internet. (...) Pesquisas reportam que 80% dos americanos usam a Internet em busca de informações de saúde e 66% buscam antes na Internet. Existe uma oportunidade mais qualificada que essa para anunciar? As pessoas querem anuncios de saude e medicina -- especialmente se eles são relevantes e focados para elas."

A postagem "Trusting the Internet for health" mostra que, de acordo com um estudo (Prospectiv's "2007 Pharmaceutical Marketing CPI") realizado em junho de 2007, 75% dos 800 consumidores pesquisados consideram a Internet a fonte mais confiavel de informações de saude. (...) mais que a TV e radio (15%) e as revistas (10%). O estudo ainda revelou que os os internautas tomam suas decisões de saúde baseados mais em sites gerais (91%) do que nos sites oficiais da indústria farmacêutica e de alimentos (apenas 4%). Segundo o presidente da Prospectiv, "é particularmente interessante o numero pequeno de consumidores que se baseia nos sites farmacêuticos para informarem-se, indicando que essas empresas precisam achar novos modos de conquistar o interesse do publico e engaja-los. Boletins educativos, sites focados em saude e sites especializados tem se provado mais eficientes nesse objetivo." Outra conclusão da pesquisa: consumidores pesquisam sempre. Um terço deles fazem pesquisas na Internet sobre o tema ao menos uma vez por mês. Assim, e preciso considerar a sobre a informação que voce pode levar aos usuarios a parte de seus sites oficiais, via sites extra-oficiais de saude.

A postagem "Going online for help" discute os hábitos de buscas por assuntos médicos na Internet, antes e depois das consultas aos médicos. Segundo a pesquisa, 40% dos pacientes consultam antes a Internet para informações. 78% dos pacientes tomaram a decisão de consultar-se num médico devido ao que acharam online. 31% dos pacientes utilizaram os anúncios relevantes durante suas buscas. Conclui realçando a importância da Internet no marketing em saúde.

A postagem "Health search" discute como os usuários fazem buscas de saúde na Internet e como consideram escolhem um link para clicar. Um estudo aponta: a relevância guia a decisão do internauta. São quatro vezes mais cliques baseados na relevância que os cliques baseados em fontes "sabidamente" confiáveis. 65% dos internautas clicaram nos links com o texto mais semelhante ao dos termos usados na busca. Importante: o estudo mostrou que nao houve discriminação dos usuários aos links patrocinados (versus links do resultado comum). A conclusão da pesquisa recomenda que os anunciantes invistam na otimização de seus sites para os mecanismos de busca (SEO - Search Engine Optimization) e anúncios patrocinados em mecanismos de busca e sites de conteúdo relevante.

O endereço do '"Google Health Advertising Blog" é:
http://google-health-ads.blogspot.com


Primeiras imagens do Google Health

LINK ORIGINAL no UNDERGOOGLE

Rumores de muito tempo atrás já reportavam o interesse da Google em construir um serviço para ajudar médicos e pacientes no diagnóstico de doenças, e armazenamento de informações clínicas.

Segundo o próprio
“Weaver” mostra a idéia da empresa para reunir e disponibilizar informações médicas que poderiam ajudar governos e médicos a organizar a saúde da população.

Veja algumas telas abaixo:


Não há uma previsão para o lançamento oficial do serviço, nem afirmações se a interface apresentada sofrerá mudanças. Os domínios google.com/health and google.com/healthcare já estão criados, porém somente funcionando como redirecionamento.

Veja mais imagens e maiores informações no Google Blogoscoped

LINK ORIGINAL no UNDERGOOGLE

.

Como o Google Docs cresceu dentro do Google

Original em inglês: Official Google Docs & Spreadsheets Blog
Ken Norton, Product Manager, Google Docs & Spreadsheets
28 de agosto, 2007

Quando lançamos o Google Docs (textos e planilhas) há poucos meses, pensávamos em como divulgar a ferramenta e conquistar usuários dentro da própria empresa inicialmente. Deveríamos lançar uma competição? Espalhar posters? Mas antes que soubéssemos, algo interessante aconteceu -- nossos "Googlers" simplesmente já estavam usando a ferramenta.

Eles não precisaram ser encorajados a reduzir o número de anexos enviados por email. Não foi preciso dizer a eles que ter uma única cópia de seus documentos reduziria confusões e permitiria o acesso fácil de qualquer navegador de Internet. Eles não precisaram de modelos de demonstração dizendo como importar ou exportar para os programas tradicionais de texto e planilhas. E finalmente, não foi preciso dizer a eles que isso mudaria a maneira de trabalharem em grupo.


No Google, é comum usarmos os nossos próprios produtos internamente. No linguajar da indústria de software, nós "comemos a nossa própria comida de cachorro" ("we eat our own dog food"). (Nós imaginamos que nossos produtos são melhores que rações, mas vamos deixar isso de lado por agora.) Isso é especialmente verdadeiro para o Google Apps. Nós usamos o mesmo produto que todos. Como você deve imaginar, poucas ferramentas no mundo corporativo são mais importantes que o email, agenda, edição de documentos e mensagens instantâneas, assim, um voto de confiança de nossos colaboradores significa muito. Como nós usamos todos os aplicativos do Google Apps todos os dias, nós experimentamos em primeira mão o que funciona e o que não, e aplicamos esse conhecimento para tornar os produtos melhores.

Aqui estão algumas estatísticas: 87% dos funcionários do Google em todo o mundo usaram o Google Docs na última semana e 96% usaram no último mês. Nós "Googlers" criamos e compartilhamos mais de 370.000 documentos de texto e planilhas e criamos mais de 3.000 novos documentos todos os dias.

De fato, eu escrevi este artigo e compartilhei com colegas usando o Google Docs, há poucos instantes.
Se isto funciona para a gente, certamente vai funcionar para você também.
.


 
Dentistas.com.br

Google